|ensino

Trabalhadores de escolas de Sintra protestam contra falta de pessoal

Os trabalhadores não docentes do Agrupamento de Escolas de Mem Martins e do Agrupamento Escolas António Sérgio estão a cumprir uma greve parcial, contra a falta de pessoal e a sobrecarga de trabalho.

As duas greves nestes dois agrupamentos de escolas, sediados no concelho de Sintra, foram convocadas pelo Sindicato dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais do Sul e Regiões Autónomas (STFPSSRA/CGTP-IN).

Os trabalhadores não docentes do Agrupamento de Escolas de Mem Martins estão a cumprir uma greve parcial de três dias, das 7h30 às 13h, entre os dias 5 e 7 de Fevereiro. No Agrupamento de Escolas António Sérgio, o modelo é idêntico, com a excepção de que a greve é de 6 a 8 de Fevereiro.

Ambos os protestos têm os mesmos motivos: a falta de pessoal que afecta os dois estabelecimentos de ensino e a consequente sobrecarga de trabalho, que põe em causa o serviço e a saúde dos trabalhadores.

Na Escola Básica de Mem Martins, os pais dos alunos estão solidários com o protesto e afirmam que já entraram em contacto com a Câmara de Sintra, que tem a alçada dos auxiliares de educação, no sentido de arranjar uma solução.

A Câmara Municipal de Sintra afirma que está a cumprir o rácio de auxiliares e responsabiliza o Ministério da Educação pelo actual número de funcionários, enquanto o último afirma que cabe ao Município a contratação de pessoal.

Tópico