|precariedade

Trabalhadores da Sector Mais reclamam salários em atraso

Sindicato acusa a empresa que explora as cantinas da Altice no Porto, Gaia, Aveiro e Coimbra de não ter pago os salários de Junho e Julho aos trabalhadores, apesar de ter requerido o lay-off.

Trabalhadores concentraram-se esta manhã em defesa dos seus direitos
Trabalhadores concentraram-se esta manhã em defesa dos seus direitos Créditos / Sindicato da Hotelaria do Norte

A empresa «nunca respeitou devidamente os direitos dos trabalhadores, nunca pagou o salário pontualmente e, para a empresa cumprir a tabela salarial mínima do sector, os trabalhadores tiverem de ameaçar com greves», denuncia o Sindicato da Hotelaria do Norte (CGTP-IN).

Entretanto, a Altice fez um novo concurso para o serviço de refeições das cantinas e os trabalhadores pretendem ser integrados nos seus postos de trabalho quando o novo concessionário tomar posse da concessão. O sindicato já requereu uma reunião no Ministério do Trabalho com a Sector Mais e a Altice.

Esta manhã, inserida na quinzena de luta promovida pela Federação dos Sindicatos da Agricultura, Alimentação, Bebidas, Hotelaria e Turismo de Portugal (Fesaht/CGTP-IN) em defesa da reposição dos direitos e de aumentos salariais, os trabalhadores da Sector Mais que trabalham na cantina da Altice do Porto concentraram-se junto à porta da Altice para exigir a reabertura da cantina, o pagamento dos salários em atraso e a garantia do emprego.

Tópico