|Lidl

Trabalhadores asseguram direitos com a luta

Luta dos trabalhadores do Lidl resulta em vitórias: a empresa vai indemnizá-los por ter retirado a pausa para lanche nos entrepostos da cadeia de supermercados. «Vale a pena lutar», sublinha o CESP.

CréditosMARIJAN MURAT / Agência LUSA

O processo remonta a 2011, quando o Lidl retirou progressivamente os 15 minutos de pausa para lanche aos trabalhadores dos entrepostos da empresa, a menos que estes cumprissem esse tempo, de forma adicional, no final do seu horário de trabalho, segundo um comunicado do Sindicato dos Trabalhadores do Comércio, Escritórios e Serviços (CESP/CGTP-IN).

Os trabalhadores conseguiram recuperar o direito após uma decisão judicial que lhes foi favorável, em Junho do ano passado, mas mantiveram a luta dada a discriminação que foi imposto aos trabalhadores a tempo parcial.

A situação acabou por ser resolvida em Outubro mas o processo de luta continuou, refere o CESP. Os trabalhadores exigiam que o Lidl assumisse responsabilidade pelo trabalho gratuito de que beneficiou com a retirada da pausa para lanche. Após as greves de Dezembro e Abril/Maio passados, a empresa assumiu agora o pagamento de uma indemnização a cada trabalhador pelo trabalho gratuito que prestaram.

Intervenção do sindicato garante reintegração

No entreposto do Norte, em Braga, deu-se outra vitória para os trabalhadores. Uma trabalhadora que tinha sido despedida foi reintegrada, depois de dois anos de trabalho, primeiro através de empresas de prestação de serviços e, depois, com vínculo à empresa.

O Lidl argumentou com a caducidade do contrato de trabalho, o que foi contestado pela trabalhadora e pelo CESP. Nos primeiros dias de Junho acabou por ser reintegrada, um resultado para o qual contribuiu a determinação da trabalhadora e a solidariedade dos seus colegas de trabalho, assinala o sindicato.

Tópico