|RTP

Sindicato exige direitos em reunião com nova administração da RTP

O STT reclama «a aplicação de relações laborais e políticas de recursos humanos que motivem os trabalhadores com vista à melhoria do futuro da empresa».

Trabalhadores da RTP Porto que foram chumbados no âmbito do programa de regularização extraordinária dos vínculos precários na Administração Pública - PREVPAP, concentram-se junto às instalações da RTP no Monte da Virgem, em Vila Nova de Gaia, 3 de Setembro de 2019.
Trabalhadores da RTP Porto que foram chumbados no âmbito do programa de regularização extraordinária dos vínculos precários na Administração Pública - PREVPAP, concentram-se junto às instalações da RTP no Monte da Virgem, em Vila Nova de Gaia, 3 de Setembro de 2019.CréditosEstela Silva / Agência Lusa

Em comunicado, o Sindicato dos Trabalhadores de Telecomunicações e Comunicação Audiovisual (STT/CGTP-IN) refere que pediu ao novo conselho de administração da RTP «aumentos salariais justos» em 2021 e a integração dos trabalhadores com vínculos precários nos quadros da estação pública.

As reivindicações foram transmitidas na primeira reunião realizada a pedido do STT com a nova direcção da RTP, esta segunda-feira, que se realizou à distância devido à pandemia de Covid-19, explica o sindicato em comunicado.

«Utilizámos esta primeira reunião para lembrar que em 2021 é necessário, urgente e inadiável que haja: aumentos salariais justos e actualização das cláusulas de expressão pecuniária, a resolução dos reenquadramentos pendentes, uma estrutura de carreiras que valorize e motive os trabalhadores, a integração dos trabalhadores precários nos quadros da RTP», sublinha o sindicato.

Segundo o STT, a administração enviou, no dia 11 de Junho, uma mensagem a todos os trabalhadores da estação sobre o seu «Projecto Estratégico para 2021/2023».

Nesta mensagem, o novo presidente. Nicolau Santos, assumiu que está empenhado no desenvolvimento das carreiras profissionais, no compromisso de que os trabalhadores têm o direito de evoluir e de que os reenquadramentos e as contratações têm de ser desbloqueados, tendo inclusive solicitado uma reunião ao Governo.

Estas intenções foram igualmente assumidas pelo conselho de administração na reunião com o STT.

Por sua vez, o sindicato reclama «a aplicação de relações laborais e políticas de recursos humanos que motivem os trabalhadores com vista à melhoria do futuro da empresa», lê-se no comunicado.

Tópico