|administração pública

Segurança Social contrata a prazo e pelo salário mínimo

Terminam hoje as candidaturas ao concurso do Instituto de Segurança Social (ISS), que prevê a contratação de 215 assistentes técnicos pelo período de quatro anos e cuja retribuição é o salário mínimo.  

CréditosMário Cruz / LUSA

O concurso externo, para pessoas inscritas na Bolsa de Emprego Público (BEP), surge no âmbito das 1295 contratações autorizadas a propósito do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR). Mas, em vez de servir para reforçar a Administração Pública de forma perene, mantém a tónica na precariedade, incerteza e desvalorização das carreiras.

A notícia foi avançada esta segunda-feira pelo Jornal de Notícias, que opta por destacar o facto de a esmagadora maioria dos 215 postos de trabalho (78) ficar em Lisboa, isto numa altura em que muito se fala de coesão. Não menos importante é ver o Estado a apostar nos baixos salários e na precariedade, de que o ISS tem sido exemplo, com trabalhadores há mais de uma década em regime de outsourcing. 

O concurso que hoje termina dirige-se a candidatos com o 12.º ano, que terão «funções de natureza executiva, de aplicação de métodos e processos, com base em directivas bem definidas e instruções gerais, de grau 2, de média complexidade, nas áreas de actuação comuns e instrumentais e nos vários domínios de actuação dos serviços».

Tópico