|mobilidade e transportes

Salários valorizados na Metro Transportes do Sul

A negociação e a luta dos trabalhadores permitiram, mais uma vez, concretizar aumentos salariais para este ano, embora não exista ainda acordo colectivo de trabalho na empresa.

Os trabalhadores da MTS ficam sem possibilidade de ganhar o prémio anual por exercerem o direito de maternidade e paternidade
CréditosErnstkers / CC BY-SA 4.0

Na reunião de 31 de Janeiro, entre o Sindicato Nacional dos Trabalhadores do Sector Ferroviário (SNTSF/CGTP-IN) e a empresa Metro Transportes do Sul (MTS), foram acordados os aumentos salariais para o ano de 2020, informa o sindicato em nota às redacções.

Trata-se de um aumento de 1,5% nas cláusulas de expressão pecuniária (subsídio de refeição, subsídio de transporte, prémio de condução, abono para falhas) e de um aumento de 20 euros no índice salarial para todos os trabalhadores da empresa.

Nos termos do acordado, estes valores serão reavaliados no final do primeiro semestre, tendo em conta que, no âmbito do novo passe intermodal, as contas serão fechadas em Março.

Outro direito assegurado neste acordo foi a atribuição de um passe gratuito para os filhos dos trabalhadores até à idade de 18 anos, podendo ser prolongado por comprovativo de matrícula da escola a sua condição de estudante depois desta idade.

A estrutura sindical considera que o desenvolvimento das negociações «vai depender também de os trabalhadores continuarem a dar força à sua organização sindical de classe», numa empresa onde ainda não existe acordo colectivo de trabalho.

Em Abril, será apresentada pela administração uma proposta com vista a resolver a retribuição e o pagamento de retroactivos do trabalho extraordinário e outros subsídios.

Tópico