|lutas sindicais

Plenários de trabalhadores preparam luta na IP

Na Infraestruturas de Portugal vão decorrer plenários de trabalhadores para denunciar e discutir o incumprimento, por parte da empresa, do Acordo Colectivo de Trabalho.

Um cordão humano de dirigentes, delegados e activistas sindicais, organizado pela Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações (Fectrans) para divulgar o seu caderno reivindicativo para o sector dos transportes e comunicações, estendeu-se entre a Praça do Saldanha e o Ministério do Trabalho, na Praça de Londres, em Lisboa, a 22 de outubro de 2020
Os trabalhadores da Infraestruturas de Portugal realizam plenários para prepara a luta em 2021CréditosTiago Petinga / LUSA

O Sindicato Nacional dos Trabalhadores do Sector Ferroviário (SNTSF), da Federação dos Transportes e Comunicações (Fectrans), e a Federação Nacional dos Sindicatos dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais (FNSTFPS), vão realizar, entre 8 e 12 de Janeiro, plenários de trabalhadores em várias instalações da Infraestruturas de Portugal (IP).

Os plenários, que ocorrerão no Pragal (Almada), Antanhol (Coimbra) e Campus do Freixo, destinam-se segundo comunicado recebido, a prosseguir a denúncia e a discussão do incumprimento, por parte da empresa, do Acordo Colectivo de Trabalho (ACT), e a preparar o caderno reivindicativo dos trabalhadores para 2021.

No dia 14 de Janeiro, pelas 10h30, activistas sindicais vão concentrar-se no exterior do Ministério do trabalho, em Lisboa, à mesma hora em que decorre, na Direcção-Geral do Emprego e das Relações de Trabalho (DGERT), um processo de conciliação entre os trabalhadores e o patronato.

Os sindicatos e federações sindicais apelam à mobilização e participação de todos os trabalhadores nos plenários, «quer estejam a trabalhar presencialmente ou em teletrabalho», para defender os seus direitos, fazer cumprir o ACT e respectivo enquadramento de todos os trabalhadores no mesmo, e para recuperar e valorizar os salários de todos «sem excepção».

Tópico