|Hospital Garcia de Orta

Reduzidos a metade, enfermeiros do Garcia de Orta exigem respostas

A equipa de enfermagem do serviço de Urgência Geral do Hospital Garcia de Orta, em Almada, é actualmente constituída por 65 elementos, quando já chegou a empregar mais de 100 profissionais.

O Hospital Garcia de Orta abrange os concelhos de Almada e do Seixal, com cerca de meio milhão de utentes
O Hospital Garcia de Orta abrange os concelhos de Almada e do Seixal, com cerca de meio milhão de utentes CréditosMário Cruz / Agência Lusa

O Hospital Garcia de Orta serve, hoje, quase meio milhão de pessoas dos concelhos de Almada e Seixal e concelhos limítrofes, muito para lá da capacidade instalada deste equipamento de saúde, preparado para acompanhar 150 mil utentes. Estes números são inversamente propocionais ao número de profissionais de saúde em actividade no hospital, reduzidos quase a metade (mais de 100 para 65).

À administração do Garcia de Orta, os enfermeiros já exigiram a adopção de «medidas para reforçar a equipa e comunicaram as condições de prestação de cuidados que caracterizaram como sendo catastróficas», sem resultado, lamenta o comunicado do Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP/CGTP-IN). Em Dezembro de 2021, 76 elementos do serviço de Urgência Geral apresentaram o pedido de transferência.

Os profissionais ainda em funções recusaram, numa reunião do Conselho de Administração, assumir qualquer responsabilidade que advenha de «incidentes que resultem do baixo número de enfermeiros alocados ao serviço».

Há anos que esta instituição de saúde do distrito de Setúbal tem vindo a perder enfermeiros, alguns com décadas de trabalho na casa, «por ausência de medidas que os valorizem». O Garcia de Orta é também, nos dias que correm, incapaz de atrair novos profissionais.

«O excesso de horas extraordinárias, o desrespeito no pagamento das horas acumuladas» e o constante desprezo pelos direitos consagrados, contribui decisivamente para a situação preocupante que se vive nesta instituição. 

Para pressionar e exigir as medidas necessárias, os enfermeiros, acompanhados pelas Comissões de Utentes de Almada e do Seixal, reúnem amanhã, dia 8 de Março, em plenário, seguido de uma conferência de imprensa às 12h, à porta do Hospital.

Tópico