|Seixal

Hospital do Seixal adiado por mais 90 dias

Câmara do Seixal contesta novo prorrogamento. É «inadmissível adiar a construção de um equipamento fundamental para os cerca de 500 mil habitantes da região», critica Joaquim Santos.

Município admite tratar-se de uma situação «absurda» e com «graves prejuízos para a população»
Créditos / in2set.ips.pt

Num comunicado enviado esta manhã, a Câmara Municipal do Seixal dá conta de que o Governo prorrogou novamente o prazo do concurso para a construção do novo hospital do Seixal, adiando por mais 90 dias a conclusão do processo. O presidente, Joaquim Santos, contesta a decisão «inadmissível», salientando que a população do concelho do Seixal «volta a ser prejudicada». 

«Mesmo quando em plena pandemia se verifica a necessidade urgente de mais uma unidade hospitalar que dê resposta na Margem Sul, o Governo decide prorrogar o prazo das propostas do concurso por mais 90 dias, que já devia ter sido decidido há um ano», observa Joaquim Santos, citado na nota.

A autarquia lembra que a construção do Hospital do Seixal foi um compromisso assumido pelo governo, em 2009. Todavia, «as promessas têm sido constantemente adiadas» e, 11 anos depois, «nem sequer foi escolhido o projecto».

Há duas décadas que a população e os autarcas da região de Setúbal reivindicam a construção de um hospital que sirva os munícipes do Seixal, Sesimbra e Almada. Já então o Hospital Garcia de Orta, em Almada, que dá resposta a estes munícipes, servia um número de utentes acima da sua capacidade. 

Tópico