|Despedimentos

Madureira's: Sindicato protesta a cessação de contrato de mais de 50 trabalhadores

«As empresas do grupo Madureira’s aproveitaram-se da pandemia para fazer cessar o contrato de trabalho de mais de 50 trabalhadores e não lhes pagaram os direitos devidos», denuncia o sindicato.

Créditos / TripAdvisor

O protesto promovido hoje pelo Sindicato dos Trabalhadores da Indústria de Hotelaria, Turismo, Restaurantes e Similares do Norte (Fesaht), associado à CGTP-IN, realizou-se em frente ao Restaurante São Mamede, em São Mamede de Infesta, e contou com a presença de trabalhadores despedidos durante a pandemia.

O Fesaht tem vindo a desenvolver um conjunto de protestos contra estes despedimentos, alertando que a empresa «tem cerca de duas dezenas de restaurantes que vivem uma boa situação económica», que não justificam esta atitude.

«As empresas não pagaram qualquer importância a título de indemnização e nem sequer pagaram devidamente a todos os trabalhadores férias, subsídio de férias e subsídio de natal». Para além disso, a empresa fez «acordos de pagamento em 12 prestações dos valores irrisórios que se comprometeram a pagar, havendo trabalhadores a receber pouco mais de 40 euros mensais».

Muito embora o sindicato tenha já promovido um conjunto de reuniões com o Ministério do Trabalho e as direcções das empresas, estas continuam a recusar-se a pagar as diferenças reclamadas, o que motivou o protesto do sindicato, que entende que «ninguém deve enriquecer à custa da exploração dos trabalhadores».

Tópico