|greve

Luta por negociação e direitos na indústria

Exigindo negociação verdadeira e discussão da proposta reivindicativa, os trabalhadores da Sofarimex, no Cacém, decidiram «dar combate à posição obtusa da empresa», informa fonte sindical.

Trabalhadores da Sofarimex em luta, no dia 6 
Trabalhadores da Sofarimex em luta, no dia 6 Créditos / SITE CSRA

Os trabalhadores da Sofarimex (Grupo Azevedos) levaram a cabo greves parciais no dia 6 e, nos plenários realizados, mostraram-se disponíveis para decidir medidas concretas a tomar com vista ao prosseguimento da luta, caso não se altere a posição patronal.

Segundo informa o Sindicato das Indústrias Transformadoras, Energia e Actividades do Ambiente, do Centro Sul e das Regiões Autónomas (SITE CSRA/CGTP-IN), os trabalhadores deslocaram-se para o exterior da fábrica, durante a greve, protestando contra «a posição prepotente da administração», que tenta afastar a estrutura sindical de uma discussão que é «urgente e necessária».

Com a questão dos salários, da negociação e das condições de trabalho em destaque, a acção de luta contou com a presença e o apoio da secretária-geral da CGTP-IN, Isabel Camarinha, bem como de dirigentes do SITE CSRA.

Por negociação efectiva na Teijin Automotive Technologies

Exigindo a negociação efectiva do caderno reivindicativo, os trabalhadores da Teijin Automotive Technologies Portugal, empresa de fabricação de componentes e acessórios para veículos automóveis, localizada em Leça do Balio (Matosinhos), começaram ontem a fazer greve duas horas por dia, e assim devem continuar até ao próximo dia 14.

O Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias Transformadoras, Energia e Actividades do Ambiente do Norte (SITE Norte/CGTP-IN) decretou ainda greve ao trabalho suplementar para o período entre 8 e 30 de Abril.

Diferendo na Bosch por feriados e férias

O Site Norte anunciou igualmente que os trabalhadores da Bosch Car Multimedia Portugal, em Braga, vão fazer três dias de greve, entre 15 e 17 de Abril (período da Páscoa), pelo gozo do feriado de Sexta-feira Santa e contra o plano de férias de 2022.

Tópico