|Saúde

Intervenção do sindicato garante pagamentos em dívida

O anúncio foi feito pelo Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP/CGTP-IN), esta terça-feira, que saúda o pagamento das horas em dívida a vários enfermeiros do Algarve, num total de 13 160 euros.

SIndicato afirma que só as contratações podem pôr fim ao problema
SIndicato afirma que só as contratações podem pôr fim ao problemaCréditosMário Cruz / Agência LUSA

Em nota de imprensa, a direcção regional de Faro do SEP congratulou-se com a deliberação da Administração Regional de Saúde (ARS) do Algarve, que prevê o pagamento das horas em dívida a 17 enfermeiros, num total de 13 160 euros.

O sindicato afirma que «a administração em funções à data nunca quis assumir o pagamento», no entanto, a sua intervenção contínua foi decisiva, um resultado de «vários anos de insistência junto dos vários conselhos directivos da ARS Algarve».

Em causa estava o trabalho efectuado por um enfermeiro em Quarteira, ao abrigo do plano de Verão em 2009, e os dias de compensação pelo trabalho extraordinário de nove enfermeiros nas suas folgas, de 2012 a 2014, nos serviços de urgência básica (SUB) de Albufeira, Loulé e Vila Real de Santo António.

Os valores em dívida a sete enfermeiros do Centro Hospitalar Universitário do Algarve (CHUA), que prestaram serviço nas suas folgas nos SUB de Loulé e Vila Real de Santo António, também serão pagos.

Um desfecho que o SEP diz esperar, «em coerência», levar ao «pagamento de milhares de horas ainda em dívida no CHUA», conforme foi assumido pelo conselho de administração ao sindicato numa reunião em Novembro passado.

Tópico