|enfermeiros

Enfermeiros do Centro Hospitalar do Médio Tejo em greve pelos direitos

Os enfermeiros estarão em greve dia 30 de Janeiro, nos turnos da manhã e da tarde, uma vez que «a administração continua a não querer resolver problemas da sua exclusiva responsabilidade», denuncia o SEP.

SIndicato afirma que só as contratações podem pôr fim ao problema
Enfermeiros do Centro Hospitalar do Médio Tejo vão dar uma conferência de imprensa às 11h, à entrada do Hospital de Abrantes, no dia da greve CréditosMário Cruz / Agência LUSA

No passado dia 23, numa reunião com o conselho de administração, «era esperado que alguns dos problemas dos enfermeiros pudessem vir a ser solucionados». No entanto, o Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP/CGTP-IN) revela numa nota de imprensa que tal não aconteceu, sendo que a administração do Centro Hospitalar do Médio Tejo «continua a não querer resolver problemas cuja existência é da sua exclusiva responsabilidade».

Exemplo disso é, segundo a estrutura sindical, «o caso de pretenderem prejudicar os enfermeiros com a contabilização de apenas um ponto por ano quando a carreira de enfermagem consagra 1,5 pontos».

Há casos de enfermeiros com 20 anos de exercício profissional que vão continuar a não progredir na carreira. Alguns deles até pediram para «ser avaliados mas, por decisão e/ou falta de orientação da administração, [isso] não aconteceu», lê-se na nota.

Em simultâneo, continua a exigir-se aos enfermeiros que «disponham de mais do seu tempo para garantir as respostas em cuidados de saúde das populações», denuncia o SEP, sublinhando que «"fazer mais com os mesmos" sem qualquer contrapartida tem de terminar» e que essa é a razão pela qual os enfermeiros decidiram realizar um dia de greve.

Tópico