|indústria automóvel

Elevada adesão à greve de três dias na Auto-Sueco Portugal

Os trabalhadores da Auto-Sueco Portugal, representante da marca Volvo no País, cumprem o terceiro dia de greve, com uma adesão pŕoxima dos 100%, para exigir o aumento dos salários.

Concentração de trabalhadores realizada na sexta-feira à porta da empresa
Concentração de trabalhadores realizada na sexta-feira à porta da empresaCréditos / SITE NORTE

A greve de três dias na Auto-Sueco Portugal, que engloba cerca de 50 trabalhadores nos dois pólos industriais da empresa, no distrito do Porto, chegou hoje ao terceiro e último dia, após na sexta-feira e no sábado ter registado uma elevada adesão.

Em declarações ao AbrilAbril, Tiago Oliveira, do Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias Transformadoras, Energia e Actividades do Ambiente do Norte (Site Norte/CGTP-IN) afirmou que a adesão nas oficinas «está quase a 100%», o que levou à paragem do trabalho nas instalações da Maia como em Vila Nova de Gaia.

«Os trabalhadores estão há mais de uma década sem qualquer aumento salarial. No ano passado, a empresa procedeu a alguns acertos, mas foram só para alguns», afirmou Tiago Oliveira.

O dirigente sindical salientou que a única proposta da empresa é «zero», mantendo a sua recusa em efectuar aumentos salariais. Todavia, em reacção à greve, Tiago Oliveira afirmou que «a empresa emitiu um comunicado interno a dizer que está disposta a continuar a negociar», tendo sido requerida uma reunião para quarta-feira.

«Numa empresa em que representantes da administração dizem que a mesma está muito bem e se recomenda, (...) exigimos que se pare de facto de pensar nos muitos milhões que ganham só para os seus accionista, e que se olhe de vez para os seus trabalhadores», lê-se no comunicado do Site Norte.

Tópico