|Despedimentos

Despedimentos «encapotados» no Jardim Zoológico de Lisboa

Vários dos funcionários mais reivindicativos e com salários mais elevados estão a ser contactados e pressionados a aceitar a rescisão dos contratos, denuncia o sindicato.

CréditosJoão Relvas / Lusa

Para o Sindicato dos Trabalhadores da Agricultura e das Indústrias de Alimentação, Bebidas e Tabacos de Portugal (Sintab/CGTP-IN), trata-se de uma «limpeza» de quadros com salários mais altos e com atitudes mais reivindicativas.

Em declarações ao AbrilAbril, Rui Matias, dirigente sindical, afirma que, ainda assim, os salários são pouco acima do salário mínimo nacional, que é praticado na empresa de forma «vergonhosa».

Os trabalhadores têm sido contactados individualmente pela administração do Jardim Zoológico de Lisboa para abdicar do seu posto de trabalho com efeitos imediatos, mas a proposta não é superior à do Código do Trabalho, pelo que não se trata de uma negociação, afirma o dirigente. «Caso não aceitem, a direcção ameaça com a extinção do posto de trabalho», afirma.

Alguns destes trabalhadores têm sido, ao longo dos últimos meses, dos mais reivindicativos, fazendo greve aos feriados, pelo pagamento do valor previsto no acordo de empresa, contra as más condições sanitárias e os horários desregulados.

No próximo dia 4 de Março, o sindicato reunirá com a Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT), à qual apresentou uma queixa sobre a situação.

Tópico