|direitos e liberdades

Democracia «fica à porta» do Hotel Santa Eulália

O Sindicato da Hotelaria do Algarve acusa a unidade hoteleira, em Albufeira, de não respeitar a liberdade sindical por ter impedido dois dirigentes de participar em plenário de trabalhadores.

Créditos / Booking

Dois dirigentes do Sindicato de Hotelaria do Algarve (CGTP-IN) foram impedidos de aceder ao interior das instalações do Hotel Santa Eulália, ontem à tarde, para participarem num plenário de trabalhadores, previamente convocado pelo sindicato.

Segundo denuncia a estrutura sindical em comunicado, quando chegaram à recepção do hotel para acederem ao local do plenário, os dirigentes foram confrontados pelo director-geral e pela directora de Recursos Humanos do hotel com as orientações da empresa, de não permitir a realização do plenário por alegada falta de legitimidade do sindicato para convocar a reunião.

O sindicato, que repudia «a posição antidemocrática da associação patronal», afirma que vai avaliar a situação e tomar as medidas que achar adequadas para que «a democracia e os direitos dos trabalhadores não fiquem à porta desta unidade hoteleira».

Tópico