|cultura

CENA-STE excluído de grupo de trabalho sobre espectáculos

O sindicato vê com «grande preocupação» a criação de um grupo de trabalho que não integra o representante dos trabalhadores para discutir em que condições serão realizados os espectáculos.

CréditosJosé Coelho / Lusa

Lembrando que os trabalhadores das áreas técnicas, técnico-artísticas, artísticas e de mediação são dos «mais violentamente afectados pela pandemia» e pelos cancelamentos que daí resultaram, o Sindicato dos Trabalhadores de Espectáculos, do Audiovisual e dos Músicos (CENA-STE/CGTP-IN) alerta para o facto de que muitos destes trabalhadores ficaram de fora dos apoios sectoriais do Ministério da Cultura

Nesse sentido, é fundamental «retomar a actividade» assegurando que não se mantêm as relações de trabalho e a precariedade «que levaram milhares de trabalhadores a estarem hoje numa situação de grandes dificuldades», construíndo, pelo contrário, «alicerces para um futuro sustentado e seguro» para todos os profissionais.

Para pensar e discutir as questões de funcionamento e organização do trabalho em função de medidas de saúde pública, a participação do sindicato «não é só relevante como fundamental», afirma a organização sindical em nota.

«Os trabalhadores deste sector não podem ficar sem voz e caberá ao Governo, como figura de intervenção e mediação neste tipo de grupos de trabalho, assegurar a presença do CENA-STE nas próximas reuniões», defende.

Tópico