|fundos comunitários

Proposta de orçamento da PAC aprofunda cortes para Portugal

A Comissão Europeia propôs um corte de 600 milhões de euros nos fundos europeus de desenvolvimento rural, elevando para mais de 2 mil milhões a redução, somando o corte nos fundos de coesão.

Créditos / EpocaNegocios

A proposta da Comissão para a distribuição dos fundos da Política Agrícola Comum foi apresentada hoje, em Bruxelas, pelo comissário para a Agricultura e Desenvolvimento Rural, o irlandês Phil Hogan.

De acordo com o Diário de Notícias, as ajudas directas aos agricultores não deverão sofrer qualquer corte, mas os fundos para o desnenvolvimento rural passam de 4058 milhões para 3449 milhões de euros: uma redução superior a 600 milhões.

Este corte junta-se à redução de 1600 milhões nos fundos de coesão para o período 2021-2027. A proposta já foi contestada pelos ministros da Agricultura de Portugal, Espanha, França, Finlândia, Irlanda e Grécia.

A proposta de orçamento apresentado pela Comissão Europeia prevê cortes acentuados na política agrícola e de coesão, de forma a compensar o acréscimo de verbas para a indústria de armamento e de Defesa, para a segurança externa, assim como o buraco financeiro que implica a saída do Reino Unido da União Europeia.

Tópico