|especulação imobiliária

Preço das casas subiu 20% em Lisboa e no Porto

Dados divulgados esta quinta-feira pelo INE dão conta de uma subida dos preços das casas no terceiro trimestre de 2018. Em Lisboa, há freguesias onde o preço por metro quadrado ascende a 3500 euros.

Créditos / Pixabay

De acordo com as estatísticas de preços da habitação ao nível local, as freguesias da cidade de Lisboa que registaram preços medianos de venda de alojamentos superiores a 3500 euros por metro quadrado foram Santo António (4532 euros), que inclui a Avenida da Liberdade e áreas adjacentes; Misericórdia (3998 euros), que inclui a área do Bairro Alto e do Cais do Sodré; Santa Maria Maior (3825 euros), que inclui a área do Castelo e Baixa/Chiado; e, «adicionalmente, face ao trimestre anterior, as freguesias Avenidas Novas (3565 euros) e Estrela (3540 euros)».

Tal como no segundo trimestre de 2018, a freguesia de Santo António manteve o preço mediano da habitação mais elevado entre as freguesias da capital durante o terceiro trimestre.

Neste âmbito, as freguesias de Avenidas Novas, Santo António, Arroios, Estrela, Belém e Campo de Ourique registaram, simultaneamente, um preço mediano dos alojamentos vendidos acima do valor da cidade de Lisboa, de 2877 euros por metro quadrado, com uma subida de 24,3%. 

Em sentido contrário, com preços medianos e taxas de variação inferiores, estão as freguesias de Santa Clara, Areeiro, São Domingos de Benfica, Carnide e Lumiar. A freguesia do Parque das Nações é, face ao período homólogo, a única em que se verificou uma descida dos preços da habitação.

Campanhã escapa à subida

Na Invicta, a subida homóloga dos preços foi de 21,6%, para 1525 euros por metro quadrado. A União de Freguesias de Aldoar, Foz do Douro e Nevogilde manteve-se, no terceiro trimestre de 2018, no pódio dos alojamentos vendidos a um preço mediano mais elevado, com 2250 euros por metro quadrado.

Das sete freguesias do Porto, além da União de Freguesias de Aldoar, Foz do Douro e Nevogilde, a União de Freguesias de Cedofeita, Santo Ildefonso, Sé, Miragaia, São Nicolau e Vitória e a União de freguesias de Lordelo do Ouro e Massarelo distinguiram-se por apresentarem simultaneamente um preço mediano de alojamentos vendidos (1860 e 1810 euros por metro quadrado, respectivamente) acima do valor da cidade.

Acompanhando os dados do segundo trimestre, a freguesia da Campanhã voltou a registar, no segundo trimestre de 2018, o menor preço mediano de alojamentos vendidos (986 euros por metro quadrado) na cidade do Porto.


Com Agência Lusa

Tópico