|Agricultura

Pequenos e médios agricultores exigem indemnizações após inundações e granizo

A Confederação Nacional da Agricultura (CNA) exige que o Governo atribua ajudas públicas para fazer face aos «grandes prejuízos» causados pelas intempéries no Centro e Norte do País.

A CNA denuncia que nem todos os pequenos e médios agricultores conseguem suportar os seguros agrícolas e que estes não suportam todas as situações de prejuízo
A CNA denuncia que nem todos os pequenos e médios agricultores conseguem suportar os seguros agrícolas e que estes não suportam todas as situações de prejuízoCréditosHugo Delgado / Agência LUSA

As recentes inundações e granizos que afectaram várias regiões provocaram perdas que a CNA estima que possam ultrapassar, em alguns casos, os 50%, particularmente em culturas como frutas, hortícolas e batata, e vinha.

Para além das perdas na produção, foram ainda afectadas infra-estruturas, como «armazéns, estufas, caminhos e suportes de terrenos em explorações agrícolas», revela a estrutura num comunicado à imprensa.

A CNA reivindica a atribuição de ajudas públicas aos pequenos e médios agricultores afectados pelas intempéries, assim como a alteração das regras que limitam o direito à indemnização dos prejuízos através dos seguros agrícolas às situações em que estes superam 30% do risco calculado nesse âmbito.

Face aos danos sobre as infra-estruturas, a Confederação «reclama ajudas especiais para as repor, sendo que eventuais projectos PDR 2020 [ao abrigo dos fundos do Programa de Desenvolvimento Rural da União Europeia] não contemplam esse tipo de ajudas ao nível que é indispensável haver».

A CNA «volta a reclamar» que estas situações «sejam contempladas com apoios públicos especiais, no âmbito do “Estatuto da Agricultura Familiar Portuguesa”», acrescenta-se no comunicado.

Tópico