|Banca

Para a Banca, milhões

Conhecidos os resultados relativos ao primeiro trimestre do ano, registam-se lucros diários, para a banca portuguesa, na ordem dos 5,2 milhões de euros.

O presidente do BCP, Nuno Amado, à chegada para a apresentação dos resultados do primeiro trimestre de 2018, em Lisboa. 7 de Maio de 2018.
O presidente do BCP, Nuno Amado, à chegada para a apresentação dos resultados do primeiro trimestre de 2018, em Lisboa. 7 de Maio de 2018.CréditosNuno Fox / Agência LUSA

Esta semana têm sido anunciados os resultados dos lucros dos bancos a operar no País na ordem dos 466 milhões de euros, valor correspondente aos primeiros três meses de 2019.

Para o Millenium BCP (BCP), os lucros registados representam um aumento de cerca de 80%.

Os banqueiros consideram que 2019 pode ser um ano de consolidação da banca, o que é feito, entre outras medidas, à conta de reestruturações e de limpeza de créditos mal parados.

Estes resultados são conhecidos ao mesmo tempo que os presidentes executivos do BCP, BPI, Novo Banco e CGD defenderam, numa conferência em Cascais, que os cidadãos devem pagar pela utilização do multibanco. Os banqueiros parecem querer fazer esquecer aquilo que poupam já em custos, designadamente com trabalhadores, com a existência de caixas ATM, assim como os custos que impendem sobre os seus clientes no que respeita às contas bancárias.

O Novo Banco ainda não apresentou resultados, mas o banco continua com prejuízos e com uma limpeza de contas em curso. Aliás, o ministro das Finanças, Mário Centeno, disse esta quinta-feira que já foram injectados 1149 milhões de euros do Fundo de Resolução naquela instituição bancária.

Foram ainda anunciados os lucros do Banco de Portugal que subiram para os 806 milhões de euros no ano de 2018, face aos 656 milhões de euros registados em 2017. Esta subida nos lucros permitiu a distribuição de 645 milhões de euros ao Estado, que também se regista como um novo máximo.

Tópico