|violência

«Nu kre justiça»: milhares em homenagens a jovem cabo-verdiano assassinado

Foram organizadas este sábado várias marchas e concentrações que reivindicaram o fim da violência e do racismo, na sequência da morte de Luís Giovani Rodrigues, em Bragança.

Aliados, Porto
Aliados, PortoCréditos

Pouco depois da hora marcada para o início da vigília em Lisboa, centenas de pessoas juntaram-se no Terreiro do Paço, em Lisboa, muitas vestindo t-shirts brancas com a fotografia do jovem e segurando panfletos onde podia ler-se #justiçaparaogiovani.

Os participantes começaram a juntar-se frente à estátua de D. José I onde estiveram em silêncio, formando primeiro um círculo que no seu interior tinha velas e flores brancas.

No Terreiro do Paço, onde eram visíveis muitas bandeiras de Cabo Verde, reuniram-se pessoas de todas as idades, que respeitaram o silêncio pedido pelos organizadores, empunhando cartazes exigindo justiça.

«Tire o seu racismo do caminho» ou «Nu kre justiça» [Queremos justiça, em crioulo], eram outros dos cartazes empunhados pelas pessoas, entre alguns balões brancos e pretos espalhados pela praça.

«Esta marcha tem por intuito demonstrar a indignação perante a violência que vitimou o nosso colega, solidariedade e homenagem a Luís Giovani», lia-se na mensagem que acompanhou a convocatória para a vigília marcada para o Terreiro do Paço, em Lisboa, que foi organizada pelos Caloiros de Cabo Verde, colegas do jovem, e difundida através da rede social Facebook.

Luís Giovani dos Santos Rodrigues morreu a 31 de Dezembro no hospital, após ter sofrido uma agressão perto de uma discoteca em Bragança onde estivera com amigos. 

Foram também organizadas vigílias na cidade da Praia, no Porto, em Bragança, Londres, Paris e Luxemburgo, que contaram com milhares de participantes.

Tópico