|PS

Morreu Jorge Sampaio

O antigo Presidente da República Jorge Sampaio morreu hoje aos 81 anos, em Lisboa.

CréditosMário Cruz / Agência Lusa

Jorge Fernando Branco de Sampaio nasceu em Lisboa, em 18 de Setembro de 1939, e licenciou-se em direito pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa em 1961.

Desde cedo participou no movimento estudantil de oposição à ditadura, tendo sido um dos protagonistas da crise académica dos anos 60, tendo posteriormente participado na resistência ao fascismo até ao seu derrube, em 1974.

Como advogado, desempenhou papel de relevo na defesa de presos políticos no Tribunal Plenário de Lisboa. Em 1969 integrou as listas da Comissão Democrática Eleitoral (CDE).

Depois do 25 de Abril de 1974 é um dos principais impulsionadores da criação do Movimento de Esquerda Socialista (MES), assume funções governativas no IV Governo Provisório e funda o Grupo de Intervenção Socialista (GIS).

Em 1978 adere ao Partido Socialista (PS), pelo qual foi deputado em sucessivas legislaturas, entre 1979 e 1991, chegando a assumir a presidência do grupo parlamentar. Pertenceu ao secretariado do PS, partido do qual foi secretário-geral entre 1989 e 1991.

Em 1989 e 1993 concorre à presidência da Câmara Municipal de Lisboa, encabeçando a coligação «Por Lisboa», entre o PS e o PCP, que teve grande significado político e pôs fim a uma década de degradação da cidade, sob a batuta do PSD e do CDS-PP e a direcção de Cruz Abecassis.

Os anos de gestão da coligação democrática marcaram de forma indelével a vida da cidade, afirmando uma visão estratégica e recorrendo a métodos de planeamento, gestão, integração e desenvolvimento urbanístico.

Enquanto presidente do município lisboeta exerceu e foi eleito para diversos cargos internacionais, entre os quais a presidência da União das Cidades de Língua Portuguesa (UCCLA), a vice-presidência da União das Cidades Ibero-Americanas, e a presidência do Movimento das Eurocidades e da Federação Mundial das Cidades Unidas.

Em 1995 Jorge Sampaio anuncia a candidatura à Presidência da República, que recebe um considerável e diversificado apoio dentro e fora do PS, incluindo a desistência a seu favor de Jerónimo de Sousa, candidato do PCP, e derrota Cavaco Silva à primeira volta, em Janeiro de 1996, tornando-se o terceiro presidente português eleito após o retorno à democracia.

Apresentou-se a um segundo mandato na Presidência da República em 2001, voltando a ser eleito à primeira volta.

Em Abril de 2006 tomou posse como Conselheiro de Estado, na qualidade de antigo Presidente da República. Em Maio desse ano foi designado Enviado Especial do Secretário-Geral das Nações Unidas para a Luta contra a Tuberculose e, em Abril de 2007, foi nomeado, pelo Secretário-Geral das Nações Unidas, Alto Representante para a Aliança das Civilizações.

O Governo, segundo anunciou esta manhã o primeiro-ministro, vai decretar três dias de luto nacional pela morte de Jorge Sampaio, entre sábado e segunda-feira. 

Tópico