|Ensino Superior público

Estudantes do Instituto Superior Técnico lutam por mais e melhor saúde mental

No apelo que convocou a acção, os estudantes apontam para o «cansaço, nervosismo, ansiedade, stress, problemas de sono, distúrbios alimentares, burnout e depressão» como questões presentes nas suas vidas.

Estudantes do Instituto Superior Técnico (IST) concentraram-se para denunciar os graves problemas de saúde mental que afectam a população estudantil e que não contam com o apoio institucional necessário
Estudantes do Instituto Superior Técnico (IST) concentraram-se para denunciar os graves problemas de saúde mental que afectam a população estudantil e que não contam com o apoio institucional necessárioCréditos / resist.no.ist

Os estudantes do Instituto Superior Técnico (IST) realizaram hoje uma concentração sob o mote «Saúde Mental no IST: Glorificação do sofrimento não é normal!». No apelo que convocou a acção, os estudantes apontam para o «cansaço, nervosismo, ansiedade, stress, problemas de sono, distúrbios alimentares, burnout e depressão» como questões presentes nas suas vidas. Para os estudantes as causas são claras e apontam o dedo ao «excesso de carga horária, o excesso de trabalho, a exigência desmedida, a falta de tempo livre, insultos e humilhações por parte de professores, entre outros».

Além dos problemas do foro psicológico identificados e das suas causas, os estudantes dizem ainda que as respostas existentes estão aquém do necessário. No apelo pode ler-se que as filas de espera para consultas de psicologia no IST são de pelo menos seis meses e os inquéritos realizados pelas várias entidades em nada de concreto se materializam, a par da falta de salas de estudo e da falta de condições materiais no geral, que impedem os estudantes de terem uma vida académica saudável.

A esta concentração juntaram-se ainda 14 núcleos estudantis do IST, que reivindicam também o reforço dos serviços de psicologia do IST e da Universidade de Lisboa (UL), aumento do financiamento para as IES, redução da carga de trabalho, valorização da aprendizagem em vez da avaliação, flexibilização das avaliações e valorização do tempo livre e do descanso.

No final da acção os estudantes foram até à direcção do IST para dar a conhecer as suas reividicações e reafirmar a necessidade de uma mudança rápida uma vez que se identifica que cerca de 60% dos estudantes estão confrontados com problemas de saúde mental.

Tópico