|Évora

Novo Hospital Central do Alentejo finalmente adjudicado

Decorreu esta manhã a cerimónia de assinatura da adjudicação da obra do Novo Hospital Central do Alentejo, em Évora, uma obra aguardada pela região há dezenas de anos.

Maqueta do novo Hospital Central do Alentejo, que será construído na periferia de Évora
Maqueta do novo Hospital Central do Alentejo, que será construído na periferia de ÉvoraCréditos / RTP

Na sua intervenção, o primeiro-ministro reconheceu que o projecto – que é uma reivindicação antiga do PCP – era ansiado «há muitas décadas» pela região do Alentejo, não obstante a posição do PS, que no mês de Agosto votou contra uma moção, na Assembleia Municipal de Évora, a exigir precisamente o avanço da construção do novo hospital.

De acordo com o calendário assumido pelo Executivo de António Costa, a adjudicação da obra devia ter ocorrido em Janeiro.

A sucessão de atrasos levou o grupo parlamentar do PCP, no passado mês de Maio, a questionar o Governo sobre o atraso na construção do novo Hospital Central do Alentejo, bem como sobre as medidas previstas para que a obra se iniciasse.

Na altura, e já com o País a confrontar-se com os efeitos do novo coronavírus, os comunistas alertavam para os impactos de um novo adiamento da empreitada, tendo em conta a situação de esgotamento que se vive nas instalações do Hospital do Espírito Santo.

Em Outubro, o PCP voltou à carga e, pela voz do seu líder parlamentar, João Oliveira, exigiu a adjudicação imediata da construção do novo hospital e o início das obras ainda este ano, criticando o facto de a Administração Regional de Saúde (ARS) do Alentejo ter em seu poder a proposta de selecção da empresa a quem deve adjudicar a obra «desde o dia 6 de Março». 

Ao mesmo tempo, João Oliveira reclamava medidas do Governo para o avanço das acessibilidades e infra-estruturas do novo hospital, e a criação de um curso de Medicina em Évora.

Esta manhã, António Costa referiu-se à construção do novo hospital como um esforço «necessário e que temos de continuar a prosseguir», aludindo a outras unidades, como o Hospital do Seixal, que, não obstante a luta das populações, demora também a sair do papel. 

O projecto do novo Hospital Central do Alentejo vai surgir na periferia da cidade de Évora. Envolve um investimento total superior a 180 milhões de euros, prevendo-se que esteja concluído em 2023.

Tópico