|matosinhos

Garantir o funcionamento dos centros de saúde em Matosinhos

O PCP manifesta-se «preocupado» com a prestação de cuidados de saúde no concelho, tendo alertado para o cancelamento de consultas, a falta de acompanhamento dos utentes e a alteração dos locais de exames.

Os comunistas defendem o aumento do investimento no SNS para garantir a contratação dos profissionais em falta e o funcionamento dos centros de saúde
Os comunistas defendem o aumento do investimento no SNS para garantir a contratação dos profissionais em falta e o funcionamento dos centros de saúde Créditos / saudemais.tv

«Tal como o PCP tem vindo a denunciar, a necessária resposta aos problemas decorrentes do surto epidémico não pode ser feita à custa das outras valências, nem pode pôr em causa o funcionamento dos centros de saúde e do Serviço Nacional de Saúde [SNS] no seu conjunto», afirma em comunicado, ontem divulgado, a Comissão Concelhia de Matosinhos do PCP.

Os comunistas defendem que só com o aumento do investimento no SNS será possível assegurar a contratação dos profissionais em falta e garantir o funcionamento pleno de todos os centros de saúde, ao mesmo tempo que se responde à pandemia Covid-19.

Actualmente, denuncia o PCP, a situação neste concelho do distrito do Porto caracteriza-se por: cancelamento generalizado de consultas programadas; falta de acompanhamento dos utentes, incluindo idosos e doentes crónicos; impossibilidade de muitos utentes acederem a consulta de recurso; incapacidade de resposta às muitas solicitações e pedidos de esclarecimento; alteração dos locais de exames e de recolha de sangue, com a concentração de serviço, gerando confusão e situações de aglomeração de utentes.

Reconhecendo que se trata de um problema que cabe ao Ministério da Saúde resolver, o PCP garante que irá intervir nesse sentido, mas reclama à Câmara Municipal de Matosinhos «uma postura de defesa intransigente dos matosinhenses independentemente da "cor" do governo».

«Nesse sentido, os nossos eleitos municipais dirigiram já um ofício à presidente da Câmara Municipal de Matosinhos questionando sobre o que tem feito e o que pensa fazer em defesa da rápida resolução dos problemas de funcionamento dos centros de saúde do concelho», lê-se no comunicado.

Tópico