|Escola Pública

Câmara do Seixal insta o Governo a solucionar a falta de auxiliares

A autarquia exige que o Governo do PS assuma com urgência o reforço de trabalhadores nas escolas públicas do concelho do Seixal. 

Escola Básica dos 2.º e 3.º Ciclos Paulo da Gama
Joaquim Santos, presidente da Câmara do Seixal, alerta para a falta de segurança das criançasCréditos / histgeo6.blogspot.pt

O encerramento recente de alguns estabelecimentos de ensino, designadamente em Corroios e em Aldeia de Paio Pires, leva o Município do Seixal a advertir para a possibilidade de outras escolas virem a fechar portas devido à falta de assistentes operacionais. 

A Câmara Municipal do Seixal realça numa nota à imprensa que tem «alertado sistematicamente o Governo» para uma situação que «tem colocado em causa o normal funcionamento destas infra-estruturas» e que, se nada for feito, o problema tenderá a agravar-se.

Segundo o presidente da Câmara Municipal do Seixal, Joaquim Santos, «não se compreende a inércia do Governo perante esta grave situação que diariamente impede o normal funcionamento das escolas, prejudicando os alunos, as famílias e os próprios trabalhadores que se encontram ao serviço, que ficam com uma sobrecarga de trabalho».

O edil frisa que esta situação «carece de uma intervenção imediata por parte do Governo» e lembra que, tal como o funcionamento da Escola Pública, «é a segurança das crianças que está a ser colocada em causa». 

Tópico