|Metro de Lisboa

Bernardino Soares insiste numa solução ferroviária para Loures

O presidente da Câmara de Loures pediu uma reunião a António Costa para debater a mobilidade necessária ao concelho e recorda a petição com milhares de assinaturas que o Parlamento ainda não discutiu. 

CréditosTiago Petinga / Agência Lusa

Numa carta enviada ao primeiro-ministro, citada pelo Público na edição desta segunda-feira, Bernardino Soares recordou que o Município é um dos principais emissores de pessoas para Lisboa em viatura própria, para vincar a necessidade de levar o Metro de Lisboa, ou outra solução ferroviária, até Loures. 

O alerta foi enviado após o lançamento do concurso público da empreitada para a construção da linha circular, em cuja cerimónia o primeiro-ministro afirmou que «não fazia sentido expandir para a periferia sem robustecer o centro da cidade». 

Bernardino Soares contrapõe, defendendo que a mobilidade da Grande Lisboa deve ser pensada de acordo com as necessidades metropolitanas, «e não as de um ou outro município». Para além disso recorda a petição subscrita por mais de 31 mil pessoas, que ainda não foi discutida na Assembleia da República. 

O documento sublinha que, dos concelhos limítrofes de Lisboa, Loures é aquele que não tem nenhuma alternativa eficiente e acessível de transporte em carril. Os signatários reivindicam a «concretização da extensão do metropolitano ao concelho de Loures, por um lado a Santo António dos Cavaleiros, Loures e Infantado, e, por outro, à Portela e a Sacavém». 

Tópico