|Beja

Bejenses levam com novo aumento da factura da água

É o segundo aumento aprovado neste mandato, desta vez por via da tarifa dos resíduos sólidos urbanos, que está indexada ao consumo de água. CDU critica «falta de sensibilidade» do Executivo.

Créditos / Pixabay

A proposta de aprovação do tarifário de resíduos sólidos urbanos do Município de Beja para 2021 foi à reunião de Câmara no passado dia 21 de Janeiro e mereceu o voto contra dos vereadores da CDU na autarquia. 

Num comunicado, os eleitos afirmam que esta alteração representa um novo aumento da factura da água, depois de, em 2019, a maioria PS na Câmara Municipal de Beja ter aprovado um «aumento exponencial» por via da componente de saneamento.

Numa altura em que, graças ao confinamento, as famílias se deparam com um inevitável aumento do consumo e também com um corte dos rendimentos, a CDU acusa o Executivo de «total falta de sensibilidade» e defende que seria fundamental a aplicação da tarifa social da água para todos os consumidores, «o mais rapidamente possível». 

A coligação PCP-PEV recorda que a aplicação da tarifa social foi aprovada por maioria na reunião da Assembleia Municipal de 28 de Setembro de 2020, mas a Câmara «nunca» aceitou a medida e negligencia o desenvolvimento dos procedimentos necessários para que a mesma seja uma realidade, critica.

Neste quadro, os eleitos da CDU afirmam que vão continuar a apresentar medidas que contribuam para a minimização dos efeitos negativos da Covid-19 junto das famílias, mas também das micro, pequenas e médias empresas.

Tópico