|Síria

Tribos da Síria optam pela resistência para expulsar os ocupantes

Num encontro em Deir ez-Zor, as tribos e os clãs árabes rejeitaram a presença de forças estrangeiras ilegalmente presentes em território sírio e defenderam a resistência popular para as expulsar.

Os representantes tribais pediram à comunidade internacional que condenem o que qualificam como invasão norte-americana e turca do território sírio, bem como o saque e o roubo dos recursos do país<br /> 
Os representantes tribais pediram à comunidade internacional que condenem o que qualificam como invasão norte-americana e turca do território sírio, bem como o saque e o roubo dos recursos do país
 
Créditos / Prensa Latina

«Repudiamos a ocupação em todas as suas formas e optamos pela resistência popular, incluindo a armada, para libertar o nosso solo dos ocupantes norte-americano e turco», lê-se na declaração final do Encontro de Tribos e Clãs Árabes celebrado esta segunda-feira na província síria de Deir ez-Zor.

«A resistência popular é o caminho para libertar a nossa terra dos ocupantes e dos seus instrumentos baratos, que saquearam os recursos do nosso povo e da nossa pátria», insiste a nota, fazendo alusão a forças colaboracionistas.

O texto pede que se preste todo o apoio necessário às populações que residem em zonas controladas pelos ocupantes e suas milícias mercenárias, bem como nas áreas a elas adjacentes, de modo a fortalecer o «espírito de resistência».

«Ratificamos a nossa posição de apoio ao Exército sírio liderado pelo presidente Bashar al-Assad e apelamos à união de esforços para derrubar a agressão contra o país», afirma a declaração, citada pela SANA.

Os representantes tribais e dos clãs enviaram uma mensagem à comunidade internacional e à opinião pública mundial pedindo-lhes que condenem aquilo que qualificam como invasão norte-americana e turca do território sírio, bem como o saque e o roubo dos seus recursos.

Solicitaram ainda a esses destinatários a ajuda necessária para que seja possível o regresso dos refugiados ao país, e que pressionem a administração dos EUA no sentido de pôr fim ao bloqueio e às sanções económicas contra os sírios.

Forças dos EUA levam centenas de camiões com petróleo sírio para o Iraque

Uma caravana norte-americana, formada por 300 camiões cisterna, saiu esta terça-feira de território sírio e dirigiu-se para o Iraque, revelou a agência SANA com base em informações de civis.

Os camiões partiram dos campos petrolíferos de Sweidieh, no extremo Nordeste da província de Hasaka, e entraram no Iraque pela passagem fronteiriça ilegal de Mahmoudiya, não muito longe da de al-Walid, que as tropas norte-americanas utilizam com frequência.

Em declarações recentes à imprensa, o ministro sírio do Petróleo, Bassam Tomah, denunciou que as forças de ocupação norte-americanas e as chamadas Forças Democráticas Sírias (FDS; milícia mercenária curda) ocupam a maior parte das jazidas petrolíferas na região de Al-Jazira, no Nordeste do país, privando os sírios de 90% das suas riquezas do subsolo, refere a Prensa Latina.

Nas últimas semanas, Washington tem também levado da Síria para a região do Curdistão iraquiano várias caravanas com camiões carregados de trigo.

Tópico

Contribui para uma boa ideia

Desde há vários anos, o AbrilAbril assume diariamente o seu compromisso com a verdade, a justiça social, a solidariedade e a paz.

O teu contributo vem reforçar o nosso projecto e consolidar a nossa presença.

Contribui aqui