|França

Trabalhadores da Saúde exigem melhores condições ao governo francês

No contexto de uma jornada de greve, os funcionários manifestaram-se esta quinta-feira em várias cidades de França por melhores salários, condições de trabalho e contratação de mais pessoal.

Créditos / France 24

Em Paris, várias centenas de médicos, enfermeiros e outros trabalhadores da Saúde – com máscaras na cara – exibiram faixas e bandeiras reivindicativas, numa marcha que ligou os Inválidos ao Ministério da Saúde.

Também houve manifestações noutras cidades francesas, como Annecy, Besançon, Chambery, Rennes, Saint-Étienne. A ligá-las, o protesto contra as más condições no sector, em especial nos hospitais públicos, numa altura em que aumentam os casos do novo coronavírus no país.

Na jornada de protesto, convocada por oito organizações representativas dos trabalhadores, estes manifestaram o seu mal-estar com a falta de meios, de camas e de pessoal nos centros hospitalares, refere a TeleSur.

Para fazer frente ao número crescente de infecções pelo SARS-CoV-2 e ao número cada vez maior de doentes internados nas unidades de cuidados intensivos, os trabalhadores da Saúde exigem melhores salários, a melhoria das suas condições laborais e a contratação de mais funcionários.

A este propósito, a secção de Saúde e Acção Social da Confederação Geral do Trabalho (CGT) afirmou que «os hospitais e outras instituições públicas têm vindo a colapsar sob a actividade exponencial desde o início da pandemia de Covid-19, sem os recursos humanos e físicos necessários», indica a France 24.

Por seu lado, Christophe Proudhomme, médico e porta-voz da Associação de Médicos de Urgências de França, declarou à imprensa que o presidente francês, Emmanuel Macron, reconhece a tarefa que desempenham e que estão cansados, mas não as milhares de camas hospitalares que faltam em França.

«Foram suprimidas tantas camas e houve tantos cortes nos funcionários que França é incapaz, hoje em dia, de acolher tanto os pacientes de Covid-19 como os de outros doenças», afirmou, citado pela TeleSur.

Tópico