|Palestina

Prossegue a agressão israelita a Gaza e número de mortos sobe para 11

Pelo menos um palestiniano morreu e vários ficaram feridos na sequência de novos ataques aéreos israelitas contra o enclave costeiro cercado, esta manhã.

Fumo na Cidade de Gaza após um bombardeamento israelita, a 5 de Agosto de 2022  
Fumo na Cidade de Gaza após um bombardeamento israelita, a 5 de Agosto de 2022  CréditosHatem Moussa / almayadeen.net

Nos ataques aéreos israelitas desta manhã, um palestiniano foi morto em Khan Younis, no Sul da Faixa de Gaza, refere a imprensa palestiniana, a que a PressTV faz referência.

Sem apontar um número exacto, a Al Mayadeen informa que, na sequência dos bombardeamentos registados em Khan Younis, várias pessoas ficaram feridas.

Ontem, as forças israelitas violaram a precária trégua existente, bombardeando um edifício na Cidade de Gaza e vários pontos no enclave palestiniano.

Pelo menos dez pessoas foram mortas, incluindo Taysir al-Jabari, comandante das Brigadas de al-Quds, o braço armado da Jihad Islâmica, e uma criança de cinco anos.

Algumas fontes dão conta da existência de pelo menos 55 feridos, outras de mais de 80, alguns em estado grave e hospitalizados, como consequência dos raides aéreos israelitas.

Naquilo que as Brigadas de al-Quds classificaram como «uma primeira resposta», foram lançados mais de 100 rockets para território israelita.

Em declarações à Al Mayadeen, o representante da Jihad Islâmica no Líbano disse que agora não se fala em «desescalada» e que a prioridade é «resistir à ocupação», «combater a agressão» e «responder a este terrorismo».

«O regime de ocupação atravessou todas as linhas vermelhas. Estamos no início do conflito e agora não há espaço para a mediação», disse este sábado, em alusão a uma mensagem enviada por Israel através de mediadores egípcios.

Ambulâncias nas imediações de um dos pontos atingidos pelos bombardeamentos israelitas este sábado / Twitter

Liga Árabe, Palestina, Irão, Líbano, Turquia, Jordânia, Paquistão, grupos da resistência iraquiana, movimento Huti Ansarullah do Iémen foram algumas das vozes que condenaram os ataques israelitas de ontem e hoje contra Gaza e exigiram o fim imediato da agressão.

Bombardeamentos continuaram pelo dia fora

Segundo reportam diversas fontes palestinianas, os ataques aéreos e ataques de artilharia israelitas em vários pontos da Faixa de Gaza cercada continuaram ao longo do dia de sábado.

Beit Hanoun, Jabalia, Khan Younis foram algumas das localidades onde se verificaram ataques e onde, segundo a agência WAFA, há registo de vítimas mortais e feridos.

O Ministério palestiniano da Saúde informa que, desde o início da agressão israelita contra Gaza, esta sexta-feira, foram mortas 15 pessoas e o número de feridos alcança os 125.

Tópico