|Síria

Moscovo alerta para novos ataques químicos dos Capacetes Brancos em Idlib

O Ministério russo dos Negócios Estrangeiros manifestou preocupação pelo facto de os terroristas não abandonarem as tentativas de filmar «ataques de falsa bandeira» contra a população civil em Idlib.

Os capacetes brancos e a Frente Al-Nusra, Aleppo, Síria, 2016
Os capacetes brancos e a Frente Al-Nusra, Aleppo, Síria, 2016CréditosFonte: The Libertarian Institute

Maria Zakharova, a porta-voz do Ministério, afirmou esta quinta-feira, numa conferência de imprensa em Moscovo, que os Capacetes Brancos – organização terrorista de fachada humanitária há muito desmascarada – estão a preparar novos ataques químicos falsos em Idlib.

«Estamos seriamente preocupados com informações de que os terroristas não estão a abandonar as tentativas de levar a efeito ataques de falsa bandeira com armas químicas contra a população civil em Idlib», disse Zakharova, acrescentando que os Capacetes Brancos levaram equipamento para vários hospitais da região para filmar esses ataques, refere a agência SANA.

A representante do Ministério russo dos Negócios Estrangeiros afirmou ainda que «os terroristas da Jabhat al-Nusra não só bombardeiam diariamente zonas habitadas seguras nas imediações de Idlib, como estão a aumentar as suas forças perta da linha de contacto com as forças governamentais sírias», alertou.

Na mesma ocasião, Zakharova frisou que Moscovo «instou Washington a retirar o mais rapidamente possível as suas tropas ilegítimas da Síria», de modo que todo o território do país fique sob controlo do Estado sírio.

Regressa mais um grupo de refugiados proveniente da Jordânia

Nas últimas 48 horas, dezenas de famílias sírias que estavam a viver em acampamentos de refugiados na Jordânia passaram pelo posto fronteiriço de Nassib, regressando às suas terras, localizadas na província síria de Daraa, no Sul do país, na sequência das operações de libertação levadas a cabo pelo Exército sírio.

Uma refugiada síria e os seus filhos preparam-se para regressar a casa, em 3 de Julho de 2018 CréditosRuth Sherlock / npr.org

Em declarações à SANA, o coronel Mazen Ghandour, chefe do Centro de Emigração e Passaportes no posto fronteiriço de Nassib, afirmou que, diariamente, passam pelo posto entre 75 e 100 refugiados sem documentos, tendo revelado que, desde a abertura desta passagem na fronteira entre a Síria e a Jordânia, a 16 de Outubro, mais de 10 mil refugiados regressaram ao país por ali.

Além de equipas médicas que fazem exames e vacinação gratuita, o governo da província de Daraa colocou meios de transporte gratuitos à disposição dos refugiados, para que estes possam regressar às suas terras.

Tópico