|Jogos Olímpicos

Judoca abandona competição em solidariedade com a Palestina

O argelino Fethi Nourine, tricampeão africano de judo na sua categoria, recusou continuar a prova após saber que o sorteio da segunda ronda de apuramento lhe atribuíra um adversário israelita.

O judoca argelino Fethi Nourine (E) é tricampeão de África na sua categoria
O judoca argelino Fethi Nourine (E) é tricampeão de África na sua categoriaCréditos / Afrik.com

O judoca Fethi Nourine abandonou os Jogos Olímpicos de 2021 (JO) em Tóquio, na passada sexta-feira, para não ter de defrontar um adversário israelita na competição.

A decisão de Nourine foi tomada após ter conhecido o resultado do sorteio para as duas primeiras rondas de apuramento na categoria de -73 quilos, cuja disputa se inicia na próxima segunda-feira, na capital japonesa. Em caso de vitória na primeira ronda, a qual seria provável por lutar contra um adversário acessível, teria de defrontar o israelita Tohar Butbul na ronda seguinte.

«Sou fiel aos meus princípios e aos do meu país. Tomar parte na competição [nessas condições] seria para mim sujar as mãos e traír a causa palestiniana. Isso é inconcebível», declarou o atleta, segundo o El Moudjahid.

Treinador solidário

A decisão do lutador foi compartilhada pelo seu treinador, Amar Benikhlef. «É verdade que trabalhámos duramente para estar presentes em Tóquio, para nos prepararmos para este torneio olímpico e realizar um bom resultado. Porém, a causa palestiniana é mais importante. Valido totalmente a sua decisão», declarou, acrescentando que «haverá outras ocasiões para ele [Nourine] demonstrar o seu talento».

Não é a primeira vez que o atleta se mostra solidário com a causa palestiniana. No Campeonato do Mundo de 2019, disputado também em Tóquio, venceu a primeira ronda mas recusou-se a lutar na segunda ronda quando soube que lhe fora sorteado o mesmo atleta israelita.

Federação de Judo suspende

Entretanto, foi conhecido este sábado que o atleta argelino e o seu treinador foram suspensos pela Federação Internacional de Judo e o seu caso será, segundo esta, «entregue ao comité de disciplina para uma investigação mais aprofundada».

Fethi Nourine, de 30 anos, é um dos mais fortes judocas da categoria de -73 quilos. Em Maio deste ano garantiu o apuramento olímpico ao vencer o campeonato de África na sua categoria, em Dakar, naquele que foi descrito pelo El Moudjahid como «um percurso sem falhas» que «devastou tudo à sua passagem».

Foi a terceira vez que o atleta se sagrou campeão africano nessa categoria, depois de ter ganho a competição em 2018 e 2019.

Amar Benikhlef, o seu treinador, é um dos judocas africanos mais medalhados e foi cinco vezes campeão de África na sua categoria, entre 2004 e 2011.

Tópico