|Colômbia

Indepaz regista 57.º massacre cometido na Colômbia este ano

Dois menores e uma mulher foram assassinados, confirmou o Indepaz, que continua a actualizar a lista de dirigentes sociais e ex-guerrilheiros mortos no país sul-americano.

Protesto em Bogotá contra os massacres na Colômbia
Protesto em Bogotá contra os massacres na Colômbia Créditos / France 24

O massacre ocorreu no Bairro de Bolívar, no município de Balboa (departamento do Cauca). De acordo com Instituto de Estudos para o Desenvolvimento e a Paz (Indepaz), um grupo de indivíduos armados chegou ao local e começou a disparar sobre os transeuntes, provocando a morte de dois menores (de 14 e 11 anos) e de uma mulher de 32.

Na sua conta de Twitter, o Indepaz afirma que, na região, existem vários grupos armados em função de «interesses geoestratégicos e económicos».

Em 2020, o organismo documentou a ocorrência de 91 de massacres, dos quais resultaram 381 vítimas mortais, em 66 municípios do país. Este ano, registou 57, com um saldo de 212 vítimas mortais. A grande maioria dos casos teve lugar nos departamentos do Cauca, Antioquia, Valle del Cauca e Nariño.

O Indepaz utiliza o termo na acepção estabelecida pelas Nações Unidas: existe um massacre «quando três ou mais pessoas são assassinadas no mesmo local e momento e pelo mesmo presumível perpetrador».

Dirigentes sociais e ex-combatentes das FARC-EP continuam a ser mortos

Ainda nas últimas 24 horas, o Indepaz deu conta do assassinato Jean Carlos Rodríguez Díaz, actual presidente da Junta de Acção Comunal de Las Águilas, no município de El Carmen (região do Catatumbo, departamento de Norte de Santander).

Numa região onde vários grupos armados disputam o domínio num cenário pós-FARC, Rodríguez Díaz foi o 102.º dirigente social ou defensor dos direitos humanos a ser assassinado na Colômbia este ano (1218 desde a assinatura do acordo de paz, em Novembro de 2016), segundo dados do Indepaz.

Outro assassinato documentado pelo organismo de defesa da paz foi o do ex-guerrilheiro fariano Yorbis Valencia Carabali, que se encontrava em processo de reintegração no município de Buenos Aires (departamento do Cauca).

Valencia Carbali, morto a tiro por desconhecidos este domingo, é o 30.º ex-combatente signatário do acordo de paz assassinado em 2021. Desde a assinatura do acordo, foram 279, refere o Indepaz.

Tópico