|Colômbia

Gustavo Petro denuncia plano para suspender as eleições na Colômbia

Num comício em Cáli, o candidato afirmou que a direita pretende escamotear a vitória do povo nas eleições de dia 29 e pediu calma caso ocorra um golpe. Petro é o grande favorito, segundo as sondagens.

Praça cheia em Cáli no comício do Pacto Histórico; um cenário que se tem repetido noutras cidades do país 
Praça cheia em Cáli no comício do Pacto Histórico; um cenário que se tem repetido noutras cidades do país Créditos / @petrogustavo

Gustavo Petro, candidato à presidência da Colômbia pela coligação progressista Pacto Histórico, denunciou esta quinta-feira, na cidade de Cáli, que os seus detractores procuram sabotar as eleições de 29 de Maio, tendo como objectivo suspendê-las, num momento em que as sondagens apontam Petro como grande favorito.

O candidato do Pacto Histórico falava perante milhares de apoiantes reunidos na Plaza de la Gobernación, no encerramento de campanha na capital do departamento de Valle del Cauca.

Disse que «já estão a conspirar em reuniões secretas para ver como se suspendem as eleições, como podem passar por cima dos mais altos tribunais de justiça, do juiz da república, para que não ocorra o dia da liberdade». «Já se sentem derrotados», clamou, citado pela TeleSur.

Para Petro, trata-se de delírios de quem «se quer perpetuar no poder, dos adictos ao poder e à morte que não podem suportar a derrota eleitoral, que não podem suportar um triunfo popular».

No meio dos alertas, o candidato do Pacto Histórico instou as pessoas a manter a calma na circunstância de um eventual «golpe» durante as eleições.

«Aquilo que tenta a parte mais delirante da corrupção que nos governa é provocar uma explosão social violenta para ter a desculpa para suspender definitivamente as eleições e para se perpetuar no poder, sabendo que são uma minoria», afirmou.

De acordo com a legislação eleitoral colombiana, os candidatos têm até ao próximo domingo – uma semana antes do acto eleitoral – para participar em acções de campanha em praças públicas.

Depois do comício de encerramento em Medellín, esta sexta-feira, a campanha do Pacto Histórico dirige-se hoje para Barranquilla e, no domingo, reúne os seus apoiantes na capital, Bogotá.

Sondagens dizem que Petro está perto da vitória

No dia 29, o eleitorado escolherá o presidente e o vice-presidente do país para o período 2022-2026, devendo os vencedores obter metade mais um dos votos válidos. Se isso não acontecer na primeira volta, realizar-se-á uma segunda a 19 de Junho, em que participam as duas fórmulas mais votadas em 29 de Maio.

De acordo com uma sondagem divulgada dia 19 pelo grupo Mosqueteros, da Alianza Nacional de Firmas Encuestadoras (inscrita junto do Conselho Nacional Eleitoral), Petro tem uma vantagem ampla sobre o candidato seguinte, Federico Gutiérrez, da Equipo por Colombia (direita).

Gustavo Petro aparece com 44% das intenções de voto e Gutiérrez com 22%. Em terceiro lugar, com 15%, surge Rodolfo Hernández, dito independente (Liga de Governantes Anti-corrupção).

Em caso de segunda volta, Petro aparece como vencedor em qualquer dos cenários apontados. Por isso, dizia ontem o candidato do Pacto Histórico na sua conta de Twitter: «O uribismo [extrema-direita, de Álvaro Uribe] vai jogar todas as suas cartas.»

Tópico