|Palestina

Figuras do cinema apoiam Emma Watson na solidariedade com a Palestina

Dezenas de profissionais do cinema expressaram apoio à Palestina e à actriz Emma Watson, que divulgou recentemente nas redes sociais a mensagem «solidariedade é um verbo», junto a símbolos palestinianos.

Protesto contra a expulsão de famílias palestinianas do Bairro de Sheikh Jarrah, em Jerusalém Oriental ocupada 
Protesto contra a expulsão de famílias palestinianas do Bairro de Sheikh Jarrah, em Jerusalém Oriental ocupada Créditos / qudsnen.co

A divulgação da mensagem solidária com a Palestina na conta de Instagram da conhecida actriz da saga «Harry Potter» mereceu muitos «gostos» e elogios, mas despertou também as críticas dos pró-sionistas e de «funcionários israelitas», que acusaram Watson de «anti-semitismo».

Esta quinta-feira, mais de 40 figuras da indústria cinematográfica vieram a público declarar, num comunicado conjunto, o seu apoio à mensagem da actriz britânica.

«Nós juntamo-nos a Emma Watson no apoio à simples declaração de que "solidariedade é um verbo", incluindo a solidariedade significativa com os palestinianos que lutam pelos seus direitos humanos ao abrigo do direito internacional», lê-se no texto, divulgado pela WAFA.

Referindo-se a relatórios de organizações não governamentais de acordo com os quais Israel comete diversos crimes enquanto potência ocupante, afirmam: «Reconhecemos o desequilíbrio de poder subjacente entre Israel, a potência ocupante, e os palestinianos, o povo sob um sistema de ocupação militar e apartheid.»

O comunicado também menciona as expulsões dos palestinianos de suas casas: «Opomo-nos às tentativas contínuas israelitas de expulsar pela força as famílias palestinianas de suas casas nos bairros de Sheikh Jarrah e Silwan, em Jerusalém Oriental, e noutras partes dos territórios palestinianos ocupados.»

Imagem com a publicação no Instagram de Emma Watson em solidariedade com a Palestina / WAFA

Os artistas, em que se incluem Miriam Margolyes, Julie Christie, Michael Malarkey ou Matt McGorry, afirmam igualmente que denunciam todas as formas de racismo, sublinhando que «a oposição a um sistema político ou a uma política é diferente da intolerância, do ódio e da discriminação visando qualquer grupo de seres humanos com base na sua identidade».

A lista de signatários inclui actores, realizadores, produtores, guionistas e outras figuras ligadas ao cinema como Steve Coogan, Peter Capaldi, Susan Sarandon, Mark Ruffalo, Maxine Peake, Viggo Mortensen e Harriet Walter.

Ken Loach, Asif Kapadia, Mira Nair, Peter Kosminsky, Liam Cunningham, Khalid Abdalla, James Schamus e Oren Moverman também declaram o apoio a Watson e à Palestina.

Ao longo dos anos, várias figuras públicas, académicos e do mundo da cultura no Ocidente têm declarado o apoio à Palestina e, nalguns casos, ao movimento BDS (Boicote, Desinvestimento e Sanções), tendo em conta a opressão a que o povo palestiniano é sujeito por Israel.

Em Outubro do ano passado, a escritora irlandesa Sally Rooney decididiu não vender os direitos de tradução do seu mais recente romance a uma editora israelita, tendo em conta os «crimes israelitas contra os palestinianos».

Tópico