|cinema

Realizadoras portuguesas premiadas em festival ibérico

Duas realizadoras portuguesas, Margarida Lucas e Regina Pessoa, foram premiadas no Festival Ibérico de Cinema de Badajoz, informou a Delegação da Extremadura espanhola em Lisboa.

Tio Tomás e a contabilidade dos dias, de Regina Pessoa
Tio Tomás e a contabilidade dos dias, de Regina PessoaCréditos

Margarida Lucas foi distinguida pela curta-metragem Sagrada Família, e Regina Pessoa pela «curta» Tio Tomás, a contabilidade dos dias, na 26.ª edição do Festival Ibérico de Cinema (FIC), que decorreu em Badajoz, Olivença e San Vicente de Alcántara, na região da Extremadura.

Os espectadores do festival distinguiram com o Prémio do Público de Badajoz a «curta» de Margarida Lucas, uma «comédia de humor negro que conta a história de uma peculiar família que vive num pequeno andar em Benfica», explica uma nota dos promotores.

Já a película de Regina Pessoa foi distinguida pelo júri com o Prémio de Melhor Música Original pelo trabalho do canadiano Normand Roger, no filme que é uma homenagem da realizadora ao seu tio Tomás, «um homem humilde com uma vida simples e anónima, mas que foi determinante para ela».

O concurso recebeu 480 curtas-metragens de Espanha e Portugal, das quais foram seleccionadas 24 para a secção oficial, entre elas as duas portuguesas que acabaram premiadas.

Tio Tomás, a contabilidade dos dias tem somado vários prémios internacionais desde a estreia mundial, a 21 de Março de 2019, no Monstra – Festival de Animação de Lisboa, e esteve entre os dez finalistas à nomeação para o Óscar de Melhor Curta-Metragem de Animação deste ano.

Entre as conquistas deste filme destaca-se o galardão de Melhor Curta-Metragem nos prémios Annie de 2020, considerados os Óscares do cinema de animação.

 

Com agência Lusa

Tópico