|cinema

Filmes portugueses finalistas no Festival Internacional de Curtas de Macau

O evento, que decorre de 1 a 8 de Dezembro na cidade chinesa, tem como objectivo divulgar produções audiovisuais locais e internacionais através de competições lançadas anualmente.

Teatro Dom Pedro V, em Macau
Teatro Dom Pedro V, em MacauCréditos / soundandimagechallenge.com

O Festival Internacional de Curtas de Macau (anteriormente designado de Sound & Image Challenge International Festival) é organizado, neste formato e anualmente, desde 2015, pelo Creative Macau – Centre For Creative Industries e pelo Instituto dos Estudos Europeus de Macau, com o apoio do governo local.

A edição de 2020 conta com sessões públicas de 1 a 8 de Dezembro, no Teatro Dom Pedro V. E os filmes seleccionados competem em dois âmbitos, shorts e volume, que são lançadas no mês de Março, todos os anos.

A organização recebeu, este ano, 4232 obras, dos quais foram apurados 132 filmes finalistas que constituem diversas listas.

Dessas obras finalistas constam, em representação portuguesa, o documentário de Tomás Barão da Cunha, Egeu, e a ficção de Rodrigo Tavares, Desertor.

Em representação do Brasil constam a animação Noites em claro, de Guy Charnaux, Atordoado, permaneço alerta, realizado por Lucas Rossi dos Santos e Henrique Amud, e ainda Quem matou Chiquito Chaves?, de Giovanna Giovanini e Rodrigo Boecker.

Com Agência Lusa

Tópico