|cinema

«O Dia Mais Curto» está de volta

Com programas que percorrem o País durante o mês de Dezembro, a oitava edição da mostra promove exibições de curtas-metragens para se estar «mais perto do cinema».

Tio Tomás e a contabilidade dos dias, de Regina Pessoa
Tio Tomás e a contabilidade dos dias, de Regina PessoaCréditos

A iniciativa parte da Agência da Curta Metragem e conta com cinco programas distintos «para todas as idades e públicos, com filmes portugueses e internacionais, que serão exibidos de norte a sul de Portugal continental e insular».

Entre 1 e 29 de Dezembro, a exibição de curtas-metragens será realizada em locais variados como cinemas, bibliotecas, escolas, televisões, transportes públicos, entre outros. E terão lugar em 19 localidades, Aveiro, Barcelos, Elvas, Faro, Figueira de Castelo Rodrigo, Guimarães, Horta, Leiria, Lisboa, Odivelas, Ovar, Ponta Delgada, Porto, Ribeira Grande, Setúbal, Tomar, Vila do Conde, Vila Nova de Famalicão e Vila Real.

O Dia Mais Curto, 21 de Dezembro, será assinalado com exibições em transportes públicos (no Metro do Porto) e em salas de aula de diferentes graus de ensino. E, à semelhança de edições anteriores, o programa deste dia também estará presente em televisão, com programas especiais na RTP2 e nos canais TvCine & Séries, e na internet, com sessões no video on demand da Agência da Curta Metragem e da plataforma Filmin.pt.

Os diversos programas são as Curtas do Mundo, com obras internacionais, as Curtas Portuguesas com curtas-metragens de vários pontos do País e de todos os géneros, as Curtinhas para Todos para maiores de seis anos e os Amiguinhos para maiores de três anos.

Será ainda exibida a obra completa de Regina Pessoa, já distinguida em diversos festivais, nos cinemas Trindade, no Porto, e Ideal, em Lisboa.

A estes programas definidos pela Agência da Curta Metragem, somam-se ainda as programações próprias de várias associações e cineclubes que aderiram ao evento e ainda sessões especiais em escolas.

A Agência da Curta Metragem, criada pela Curtas Metragens CRL, desempenha, desde 1999, «um papel de extrema importância na projecção internacional das curtas-metragens portuguesas», contando actualmente com um catálogo de mais de quatro centenas de filmes.


Com agência Lusa

Tópico