Visteon despede por SMS, mas só por uma semana

Trabalhadores com vínculos temporários na Visteon estão a ser despedidos por SMS, onde se pede que guardem a farda durante uma semana até serem contratados de novo.

Os contratos de trabalho temporário são uma das formas de generalização da precariedade laboral
Os contratos de trabalho temporário são uma das formas de generalização da precariedade laboralCréditos

A Kelly Services, uma empresa de trabalho temporário, está a efectuar despedimentos por SMS, uma prática ilegal que a União de Sindicatos de Setúbal (USS/CGTP-IN) denuncia em comunicado.

De acordo com a USS, os trabalhadores visados estão a receber a seguinte mensagem: «Agradecemos que guarde o fardamento até novas indicações, pois não temos conhecimento se se trata de uma pausa com duração de uma semana».

A estrutura sindical lembra o princípio constitucional da segurança no trabalho, já que estes trabalhadores «não estão a prestar serviço de natureza temporária, mas sim efectiva, com pausas que duram uma semana». O recurso ao trabalho temporário está a ser utilizado «para prestar trabalho de natureza regular e permanente na empresa», denuncia a Comissão Executiva da USS.