|Agricultura

Trabalhadores imigrantes da agricultura discriminados

Estes trabalhadores são sujeitos a uma «inadmissível» discriminação quando são detectados casos de Covid-19, denuncia o Sintab a propósito do recente caso numa exploração agrícola de Ponte da Barca.

Em discussão no 2.º Fórum Nyéléni Europa estará a construção da soberania alimentar
Em discussão no 2.º Fórum Nyéléni Europa estará a construção da soberania alimentarCréditos / CC BY-SA 4.0

O recente caso de Covid-19 numa exploração agrícola em Ponte da Barca (distrito de Viana do Castelo) reflecte os «erros» de continuar a «apoiar a produção agrícola em cima da contratação de mão-de-obra precária», exclusivamente estrangeira e maioritariamente ilegal, e, muitas vezes, «comprovadamente esclavagista», denuncia o Sindicato dos Trabalhadores da Agricultura e das Indústrias de Alimentação, Bebidas e Tabacos de Portugal (Sintab/CGTP-IN) em nota à imprensa.

Segundo o sindicato, os trabalhadores não têm acesso a testes quando se confirma um caso positivo, mas são «compulsivamente confinados» ao seu espaço de residência, sem garantia de instrumentos de protecção social que compensem a falta de trabalho.

O Sintab sublinha a necessidade de dotar a Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT) dos meios técnicos e humanos necessários para fiscalização e garantia dos direitos dos trabalhadores.

Tópico