|greve

Trabalhadores dos bares dos comboios suspendem greve

Ao quarto dia de greve, os trabalhadores dos bares dos comboios Alfa Pendular e Intercidades optaram pela suspensão dos protestos para que «a empresa não tenha argumentos» para faltar às negociações.

Concentração dos trabalhadores dos bares dos comboios em Santa Apolónia, 4 de Abril de 2019
Concentração dos trabalhadores dos bares dos comboios em Santa Apolónia, 4 de Abril de 2019Créditos / Sindicato de Hotelaria do Norte

A decisão tomada esta manhã, em plenário de trabalhadores, é divulgada numa nota de imprensa do Sindicato da Hotelaria do Norte (CGTP-IN), que explica que a greve só será suspensa à meia-noite, estando por isso ainda a decorrer o protesto.

A estrutura sindical explica que a decisão dos trabalhadores em suspender a greve a partir dessa hora foi tomada para que «a empresa não tenha argumentos para não comparecer na reunião de negociações agendada para amanhã no Porto».

De acordo com o sindicato, o quarto dia consecutivo da greve dos trabalhadores da Almeida & Cadima, que desde Dezembro 2018 explora os bares dos comboios Alfa Pendular e Intercidades, voltou a registar uma adesão de 100%.

A greve dos trabalhadores da Almeida & Cadima teve início no passado dia 1 de Abril, tendo, desde então, registado uma adesão praticamente total entre os cerca de 148 funcionários. Ontem decorreu ainda uma concentração de protesto junto aos escritórios da empresa, na estação de Santa Apolónia, em Lisboa.

Entre as reivindicações, os trabalhadores exigem aumentos salariais e a reposição de todos os direitos retirados, entre os quais o pagamento dos 22 dias do subsídio de alimentação em vez dos actuais 20 dias, que este seja pago nas férias, além do trabalho suplementar e do subsídio relativo aos atrasos dos comboios.

Tópico