|precariedade

Trabalhadores das IPSS em greve por salários «justos e dignos»

Os trabalhadores das Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) estão em greve esta sexta-feira e vão manifestar-se no Porto por melhores salários e condições de trabalho.

Concentração realizada junto ao Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social
Foto de arquivoCréditos

A paralisação é de 24 horas e a manifestação decorre no Porto, a partir das 15h, entre a Avenida dos Aliados e a Rua da Reboleira, onde está situada a sede da Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade Social (CNIS).

A Federação Nacional dos Sindicatos dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais (FNSTFPS), promotora desta jornada de luta, realça num comunicado enviado ao AbrilAbril que os trabalhadores das IPSS «não podem continuar a ser sujeitos à contínua desvalorização do seu trabalho e das suas profissões», com uma política de baixos salários «que os encaminha para a pobreza», nem ao «atropelo aos seus direitos laborais». 

A FNSTFPS critica o facto de as IPSS, que tiveram um aumento dos apoios financeiros do Estado de 11%, entre 2019 e 2021, dos quais 3,6% se verificaram em 2021, estabelecerem aumentos dos salários, com efeitos só a partir de Julho, de cerca de 1%, «o que representa uma nova redução do valor real dos vencimentos dos trabalhadores». 

Tendo em conta a política «de degradação sucessiva dos salários e de empobrecimento», a Federação frisa que os trabalhadores das IPSS não tinham alternativa à luta «para obrigar as entidades patronais a negociarem salários dignos, respeito pelos direitos laborais e melhores condições de trabalho».

Tópico