|discriminação

Trabalhadores da STCP discriminados por filiação sindical

O Conselho de Administração da Sociedade de Transportes Colectivos do Porto (STCP) deixou de atribuir o dia de sábado como folga aos associados do STRUN, apesar de terem a antiguidade necessária.

Autocarro dos STCP. Foto de arquivo.
Créditos / Razão Automóvel

Há mais de 30 anos que os trabalhadores da STCP têm consagrado o direito de descansar aos sábados, atribuído em função da antiguidade do trabalhador, conforme consta no actual Acordo de Empresa.

Porém, o Sindicato dos Trabalhadores de Transportes Rodoviários e Urbanos do Norte (STRUN/CGTP-IN) denuncia que, no último processo negocial com os sindicatos, o Conselho de Administração fez depender a atribuição deste direito à assinatura de um memorando de entendimento que impunha a limitação do direito à greve e aumentos salariais de apenas 15 euros por mês.

O STRUN não assinou o documento por considerar as propostas «inaceitáveis», tendo inclusive realizado uma greve no passado mês de Setembro em apoio à reivindicação de um reforço do salário base em 30 euros. Porém, denuncia que, em retaliação, o Conselho de Administração da STCP deixou de atribuir o dia de sábado como folga aos seus associados, apesar de terem a antiguidade necessária.

A estrutura sindical acusa a empresa de discriminar estes trabalhadores em função da sua filiação sindical, afrontando os seus direitos. A situação já levou a bancada parlamentar do PCP a pedir explicações a João Pedro Matos Fernandes, ministro do da tutela.

Tópico