|Transportes fluviais

Trabalhadores da Soflusa e da Transtejo alcançam aumentos salariais

As greves na Soflusa e na Transtejo foram desconvocadas pelos trabalhadores, que conseguiram cedências do Governo e da administração em torno da valorização salarial.

Créditos / cc-by-2.0

Os trabalhadores das empresas decidiram, em plenários realizados ontem à tarde nos terminais fluviais do Barreiro (Soflusa) e de Cacilhas (Trasntejo), a desconvocação das greves agendadas para dias 11 e 12, segundo a Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações (Fectrans/CGTP-IN).

O acordo alcançado com a tutela e a administração de ambas as empresas, que garantem a travessia entre Lisboa e a Margem Sul, prevê medidas que terão sido anteriormente bloqueadas pelo Ministério das Finanças, o que comprometeu as negociações em torno do acordo de empresa.

Agora, o Executivo comprometeu-se com aumentos salariais de 20 euros mensais para quem ganha até mil euros e de 15 euros para os restantes. Também serão incluídos 75% dos subsídios de catamarã (na Soflusa) e adicional de remuneração (na Transtejo) na tabela salarial, sendo que os restantes 25% serão incluídos a partir do início do próximo ano.

Os trabalhadores que não auferem qualquer destes subsídios terão uma compensação de quatro euros mensais e foi ainda assumido o compromisso de negociar um sistema de carreiras profissionais nas empresas até ao final do ano, para que entre em vigor logo a 1 de Janeiro de 2019.

Tópico