|Restauração e Hotelaria

Trabalhadores da restauração conquistam aumentos de 6,7%

Os trabalhadores da restauração e bebidas vão ver os seus salários aumentados, com retroactivos a Janeiro, fruto do acordo negociado pela FESAHT com a associação patronal. Subsídios também são actualizados.

O sector tem crescido imenso em função do turismo mas as condições de trabalho pouco se alteraram
Aumentos salariais abrangem trabalhadores de restaurantes, café, bares, entre outrosCréditos

O anúncio foi feito ontem pela Federação dos Sindicatos dos Trabalhadores da Hotelaria, Turismo e Restauração (FESAHT/CGTP-IN), após ter assinado o acordo com a Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP).

Segundo a estrutura sindical, com este acordo de revisão do contrato coletivo de trabalho (CCT) para a área da restauração e bebidas, há muito reivindicado, o nível salarial de várias categorias profissionais (empregados de bar, balcão, mesa, self-service) sobe, em média, 6,7%, com retroactivos a Janeiro.

Além dos salários, com mais de 200 mil trabalhadores abrangidos, as cláusulas pecuniárias, como o subsídio de refeição, também são aumentadas em 2,2%.

«Com a consagração deste acordo e depois de ter assinado com as associações patronais APHORT e AIHSA, fica coberto todo o sector da restauração a nível nacional com contratação colectiva, designadamente restaurantes, cafés, pastelaria, confeitarias e similares, que abrangem, a nível nacional, centenas de milhares de trabalhadores», lê-se na nota de imprensa.

A FESAHT afirma ainda que é sua intenção convocar a AHRESP para novas negociação em Setembro, tendo em vista «a revisão de todo o clausulado do CCT no sentido de criar melhores condições» de trabalho. Negociações para o sector do alojamento e cantinas/alimentação colectiva também vão continuar.

Tópico