|salários em atraso

Trabalhadores da Ensul/Meci exigem salários por pagar há 6 anos

Os trabalhadores da falida Ensul/Meci realizaram esta sexta-feira uma concentração de protesto à porta do Tribunal do Comércio de Lisboa para exigir o pagamento dos créditos devidos.

Trabalhadores protestam à porta do Tribunal do Comércio de Lisboa
Trabalhadores protestam à porta do Tribunal do Comércio de LisboaCréditos / USS

Em nota de imprensa, a União dos Sindicatos de Setúbal (USS/CGTP-IN) afirma que a acção desta manhã, junto ao Tribunal do Comércio de Lisboa, tinha como objectivo exigir o pagamento dos créditos aos ex-trabalhadores da Ensul/Meci.

«A falência da empresa já se deu em 2012 e passados seis anos não existe resposta quanto aos créditos dos trabalhadores», salienta a USS, que destaca ser «demasiado tempo» para as pessoas da antiga construtora e com sérios impactos negativos nas suas vidas.

Por sua vez, a estrutura sindical frisa que «a celeridade destes processos terá de ser maior, pois o que está em causa são os créditos de quem trabalhou na empresa, nomeadamente salários, subsídios e caducidades de contrato».

O secretário-geral da CGTP-IN, Arménio Carlos, esteve presente no protesto, em solidariedade com os trabalhadores credores da Ensul Meci - Gestão de Projectos de Engenharia, do Monte da Caparica (Almada).

Tópico