|sector ferroviário

Trabalhadores da CP e da IP marcam concentrações contra congelamento salarial

As estruturas representativas dos trabalhadores marcaram duas concentrações para o dia 16 de Setembro, em protesto contra a falta de pessoal e a perda de compra destes profissionais nos últimos anos.  

CréditosJosé Sena Goulão / Agência Lusa

Segundo um comunicado da Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações (Fectrans/CGTP-IN), enviado ao AbrilAbril, as organizações que representam os trabalhadores da CP e da IP reuniram-se na sexta-feira e decidiram promover concentrações à porta da administração da CP e junto à residência oficial do primeiro-ministro, no próximo dia 16 de Setembro, com início às 10h.

O objectivo da acção é transmitir aos responsáveis das empresas o descontentamento destes trabalhadores face à «manutenção do congelamento dos salários e desvalorização profissional».

As organizações denunciam que, «após anos seguidos de congelamento dos salários, as poucas actualizações que se verificaram foram insuficientes para reporem o valor real dos mesmos, que nestes últimos anos não acompanharam o crescimento» do salário mínimo nacional.

«Se não houver alteração desta situação, muitas das profissões nestas empresas com elevado nível de especialização, de responsabilidade e de exigências de conhecimentos terão a curto prazo [o] salário mínimo nacional», lê-se na nota.

A Fectrans reforça que é necessária a «admissão de trabalhadores que estão em falta nas diversas carreiras e categorias profissionais, começando por se admitir aqueles que hoje já estão nas empresas com vínculos precários».

Ainda sobre a IP, as estruturas sindicais reivindicam também que «se comecem a harmonizar as condições de trabalho entre os trabalhadores, cessando assim a discriminação existente».

Tópico