|administração pública

Trabalhadores da Administração Pública marcam manifestação para Lisboa

Para contestar a proposta de Orçamento do Estado para 2021, os trabalhadores da Administração Pública irão manifestar-se em Lisboa, dia 13 de Novembro, e exigir alterações na especialidade.

Sebastião Santana, coordenador da Frente Comum de Sindicatos da Administração Pública (CGTP-IN)
Sebastião Santana, coordenador da Frente Comum de Sindicatos da Administração Pública (CGTP-IN) CréditosTiago Petinga / Lusa

A Frente Comum de Sindicatos da Administração Pública (CGTP-IN) anunciou, esta segunda-feira, que haverá uma manifestação nacional em Lisboa, dia 13 de Novembro, para contestar um Orçamento do Estado para 2021 que não responde às reivindicações dos trabalhadores.

«Decidimos que a Frente Comum vai ter que dar uma resposta a este silêncio do Governo e a esta ausência de medidas que valorizem os trabalhadores da Administração Pública», disse o coordenador da Frente Comum, Sebastião Santana, em conferência de imprensa.

Segundo Sebastião Santana, o Orçamento «não contempla qualquer medida que valorize os trabalhadores da Administração Publica ou a necessidade de valorização de salários e carreiras, optando mais uma vez por manter o caminho de desvalorização destes trabalhadores e estagnação salarial».

«Sendo este um caminho com o qual não concordamos de maneira nenhuma, pedimos já a negociação suplementar, prevista na lei no âmbito das negociações gerais anuais, e estamos a aguardar marcação», acrescentou o dirigente.

No seu caderno reivindicativo, a Frente Comum reivindica um aumento salarial de 90 euros para todos e a valorização das carreiras na Administração Pública.

Tópico